É possível viver exclusivamente de um blog?

é possível viver exclusivamente de um blog
5 min

Polémicas à parte – e refiro-me aos vídeos que publiquei no IG TV nos últimos dias – decidi escrever sobre este tema hoje porque realmente está entre as coisas que mais me pergunta, afinal de contas é possível viver exclusivamente de um blog ou isso é tudo treta?

Acho que quando alguém fala em viver exclusivamente de um blog está a referir-se a ter rentabilidade suficiente de um blog, e respetivas redes sociais, sem ter de ter um negócio paralelo, mesmo que assente na mesma temática que o blog. E é sobre isso que quero falar. É ou não possível viver exclusivamente de um blog e se sim, como.



É possível viver exclusivamente de um blog?

Em primeiro lugar acho que é importante falar sobre as formas que existem de ganhar dinheiro com um blog. Como é que, tendo um “diário digital,  se pode ganhar dinheiro com isso?

Existem várias formas, algumas estritamente relacionadas com o blog em si, outras um pouco mais abrangentes. Umas, disponíveis para todos, outras, exclusivas para quem já tem um nível alto de influência. Mas há lugar para todos e podes começar desde o dia 1.

Algumas das formas de lucrar com um blog:

  • escrever um artigo publicitário;
  • escrever um artigo de opinião;
  • colocar link para uma marca – backlinks – numa determinada palavra-chave de um artigo já escrito anteriormente;
  • colocar publicidade – banners – no website;
  • publicar uma foto publicitária no Instagram;
  • publicar uma storie publicitária no Instagram;
  • publicar um vídeo publicitário no Instagram TV;
  • publicar um conteúdo publicitário no Facebook;
  • publicar um vídeo publicitário no Youtube;
  • publicar um vídeo de opinião no Youtube;
  • colocar conteúdo de uma marca numa newsletter;
  • usar links de afiliados em artigos do blog, bio ou swipe up do Instagram, publicações no Facebook, descrições dos vídeos do Youtube ou em newsletters que enviam os seguidores para páginas de produtos/serviços de determinadas marcas em que ganhas uma comissão no caso desses seguidores adquirirem esse produto/serviço;
  • ser pago para estar em eventos de marcas.

A maior parte das vezes uma marca nunca quer só uma destas coisas, então é comum que estas coisas funcionem em pacotes. Se és paga para estar num evento provavelmente o valor irá incluir que publiques nas tuas redes sociais – ou também no blog/canal de Youtube – que estiveste nesse evento. Da mesma forma que um artigo de opinião no blog pode vir de mãos dadas com uma fotografia publicitária no Instagram e partilha desses conteúdos no Facebook.



Agora perguntas-me tu: mas é mesmo verdade que alguém ganha dinheiro exclusivamente a fazer isto?

A resposta é: sim!

Convém que percebas que um trabalho bem feito de SEO, divulgação e links de afiliados pode dar-te mesmo muito dinheiro por mês. Não precisas de estar dependente das marcas e destas te valorizarem ou não.

Mas a maior parte das pessoas que conseguem viver exclusivamente de um blog em Portugal não estão na área da moda e beleza nem do lifestyle ou da maternidade. Essas podem ser aquelas que tu conheces, mas a maioria são pessoas que trabalham áreas como a tecnologia, gambling e desporto. Trabalham essas áreas porque gostam delas mas essencialmente porque são das áreas mais lucrativas.

Lê também “7 nichos de blog que dão dinheiro em Portugal”

Na área de lifestyle, moda e beleza e maternidade há uma minoria que vive EXCLUSIVAMENTE disso. Algumas ganham dinheiro dos projetos mas têm marcas ou outros negócios paralelos sem os quais dificilmente manteriam o estilo de vida que têm. É importante que saibas isso.

Na minha opinião, essa é a forma mais inteligente de te dedicares a full-time ao teu projeto: complementares a lista que indiquei acima com um ou mais produtos ou serviços próprios, de forma a conseguires ganhar dinheiro dependendo só de ti.

Mas, e se quiseres mesmo trabalhar apenas com marcas, o que precisas saber sobre isso? Vamos lá falar então deste mercado tão pouco falado onde tudo parece tabu e onde quem começa fica completamente às aranhas.



O que querem as marcas?

Tenho de começar por salientar que em Portugal ainda há poucas marcas que pagam efetivamente em dinheiro. São cada vez mais, é certo, mas o mercado ainda não está tão maduro como vemos nos Estados Unidos, no Brasil ou noutros países do género.

Muitas marcas também ainda estão demasiado presas ao número de seguidores ou de visualizações únicas, o que as impede de trabalhar com algumas pessoas que têm grande influência em comunidades mais pequenas e que provavelmente iam conseguir vender mais do que os influenciadores grandes que acabam por ser menos credíveis porque as pessoas estão muito habituadas a vê-los a fazer publicidade e ligam menos. Por essa razão, sabes que teres números bons dentro do teu nicho de mercado é ainda essencial para conseguires ganhar dinheiro com parcerias – claro que eu já falei aqui de outras formas de ganhares dinheiro e portanto não é porque tens números baixos que não podes ganhar.

E por falar em nichos de mercado, é cada vez mais evidente que trabalhares nichos mais pequenos e menos explorados te deixa um passo à frente. Afinal de contas se tiveres um projeto exclusivamente sobre finanças pessoais, é muito mais relevante anunciar algo diretamente relacionado com este assunto junto dos teus 2 mil ou 3 mil seguidores do que junto de uma comunidade de um influenciador de lifestyle, mesmo que tenha 100 mil seguidores, onde a marca não faz a mínima ideia quantos estão interessados naquele assunto.

Outra coisa que precisas saber é que existem formatos mais bem pagos que outros. Claro que tudo depende, mais uma vez, do volume de seguidores/visualizações, mas normalmente um vídeo no Youtube é mais bem pago do que um artigo no blog e um artigo vale mais do que uma foto no Instagram. Mas isto não é tão linear porque se tiveres 100 visitas ao blog e tiveres 30 mil seguidores no Instagram provavelmente a marca nem terá interesse no teu blog sequer.

Para além de tudo o que mencionei acima, as marcas procuram cada vez mais profissionalismo e boa comunicação. Preocupa-te em ter um projeto com um aspeto o mais profissional possível e em contar realmente uma história. Cria conteúdo útil, relevante e interessante. Preocupa-te em passar uma mensagem e não apenas em enfeitar caixas de descrição com emojis, hashtags e quotes.

Ter uma boa qualidade fotográfica também atrai muitas marcas, porque normalmente fica mais barato pagar a um criador de conteúdo do que a um fotógrafo profissional e como tal procuram parcerias com pessoas que possam criar bons conteúdos para a marca.



Lê também:

Dito tudo isto, a verdade é que é perfeitamente possível viver exclusivamente de um blog em Portugal, não é tão fácil como algumas pessoas podem fazer parecer mas é bem mais fácil se não estiveres à espera da valorização das marcas.

O que vejo é que muita gente quer apenas continuar a fazer as suas publicações e esperar pelas marcas, para ter o menor trabalho possível. Sim, procurar programas de afiliados que valem a pena e trabalhá-los de forma a dar dinheiro é bastante exaustivo, mas depois de estar tudo montado vais ganhar dinheiro mesmo sem fazeres absolutamente nada, porque terás os teus artigos bem posicionados no Google e no Pinterest, prontos a atraírem possíveis compradores para os produtos ou serviços que estás a comunicar.

Achas que precisas de ajuda?

Queres muito fazer do teu blog a tua fonte principal de rendimento?

Então, espreita Flash Push Ganha Dinheiro com um Blog ou Canal de Youtube. Neste mini-curso completamente online, partilho diferentes formas para rentabilizar o teu blog, como podes aplicá-las e quais são as chaves para começares realmente a faturar. Juntas-te a mim?

0

2 comentários

É possível viver exclusivamente de um blog?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Agir com estratégia é essencial para quem se quer diferenciar.



Subscreve e recebe as melhores dicas
de MARKETING DE INFLUÊNCIA


.

Recursos grátis

  • kit para parcerias com marcas
  • 572 ideias de conteúdo
  • planner de artigo de blog

entra em contacto